A tuberculose é uma das doenças respiratórias mais prevalentes no Brasil, tendo sua diminuição nitidamente notificada a partir do surgimento do tratamento antibiótico contra o bacilo de Koch, bactéria causadora da doença. Com o crescimento dos casos de HIV/Aids, começaram a surgir mais casos da doença que até então viriam desaparecendo. Transmitida por gotículas de saliva, a tuberculose é uma doença contagiosa (ex: através da tosse, espirro e fala), que precisa de educação e controle para que não se perpetue a outras pessoas. Pesquisas apontam que a metade da população desconhece completamente a existência da doença, isto é um agravante, já que muitos ainda morrem hoje em dia.

 

Fisiopatologia

 

imagem do google

imagem do google

Com o bacilo entrando pelas vias aéreas, chega rapidamente aos pulmões e faz infecção local, dependente da qualidade do sistema imunológico. A doença pode se instalar, ser eliminada por células inflamatórias ou até mesmo ficar escondida para aparecer numa fase posterior na vida do infectado. A tuberculose pode acometer vários outros órgãos, sendo denominada tuberculose extrapulmonar, principalmente acometendo imunocomprometidos (HIV+, transplantados, usuários em geral de drogas imunossupressoras). Atinge também os rins, ossos e meninge (membrana que envolve o cérebro).

 

Sintomas

A sintomatologia é de uma pneumonia arrastada, com tosse por mais de duas semanas (ex: às vezes tosse com sangue e pus), emagrecimento, inflamações no sistema respiratório, febre baixa, geralmente com casos de tuberculose precoce com um contactante recente (na família, comunidade, trabalho). A história clínica é muito importante para a construção do diagnóstico. No exame físico, o médico poderá suspeitar de tuberculose e pedir um raio X de tórax. Geralmente encontra-se a imagem de caverna no pulmão do adulto, diferente da morfologia da radiografia de tuberculose na criança, que mostra uma doença mais disseminada e grave: tuberculose miliar.

Observe alguns tipos de sintomas:

– Cansaço;

– Desânimo;

– Falta de apetite;

– Transpiração em excesso;

– Tosse seca e contínua.

 

Tratamento e prevenção

O tratamento da tuberculose é feito com 4 fármacos: Isoniazida, Etambutol, Rifampicina e Pirazinamida, e é extremamente importante o tratamento durante seis meses. Os medicamentos não são vendidos em farmácias e podem ser adquiridos através dos postos públicos de saúde. É comum encontrarmos casos de tuberculose resistente ao medicamento a partir da parada na utilização deste esquema quando há uma melhora clínica. A vacina BCG é dada em todos os recém-nascidos e previne as formas graves da doença, mas veja bem, a vacina BCG previne até uma determinada idade, por isso, o risco ao contágio sempre existe.

 

Durante o tempo de possível eliminação de bacilos, o protocolo é isolamento. Contactantes devem fazer o exame de PPD (exame que detecta a tuberculose através de uma injeção) e raios-X de tórax, por isso tem cura, se for tratada corretamente.

Pesquisas que levaram a este artigo:

  • o que é tuberculose extrema (1)
facebook

Ronaldo

Olá meu nome é Ronaldo, tenho um filho e sou casado. Atualmente trabalho em uma empresa do setor elétrico. Com um pouco de tempo estou me dedicando ao meu blog e irei postar aqui tudo direcionado a saúde e bem estar. Podem mandar seus comentários, críticas e sugestões ok ? O que vale aqui é aumentar a nossa qualidade de vida !

Deixe uma resposta







* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

28 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress